News do blog por e-mail

26 de fevereiro de 2018

Os Filmes do Oscar 2018! - Lady Bird

Greta Gerwing é uma mulher impressionante, atriz talentosíssima e diretora do filme Lady Bird, com as atrizes Saoirse Ronan e Laurie Metcalf, monta um time forte de mulheres (obrigada Deus, quero ver o cinema assim).



Assisti duas vezes esse filme, não porque amei a história, mas porque gostaria de entender porque todo mundo achou ele tão impressionante. Até então, eu havia gostado do filme, mas não era o meu preferido nem mesmo para ganhar de fato a premiação. Na segunda vez que assisti, consegui perceber melhor outros pontos da história, os detalhes da velha história da crise que passamos quando estamos no último ano da escola e precisamos escolher o nosso futuro.

Ainda não acho que é o melhor filme que está concorrendo, mas poderia aplaudir, de pé, agora. Saoirse Ronan (Brooklyn – filme que concorreu ao Oscar em 2016) é uma atriz magnifica, e ela consegue nos lembrar e nos fazer sentir todas as inseguranças de anos atrás, quando estávamos na mesma situação que ela.

O filme nos mostra a transação da juventude para a vida adulta, o amadurecimento de nossas escolhas. O filme inicia com uma cena entre mãe filha ouvindo uma história no rádio e se emocionando, em seguida, temos Christine McPherson (Saoirse) e como gosta de ser chamada a “Lady Bird” em uma discussão com sua mãe sobre se mudar após o término da escola. A discussão termina com a garota saltando do carro, literalmente, mostrando o seu temperamento.

Eu acho que é o sonho da maioria dos jovens, principalmente como eu, que mora em cidade pequena, terminar a escola e mudar de cidade, estado e se der até de país (foi o que fiz, mudei de cidade no caso e claro minha mãe não ficou feliz com a minha decisão, mas segue o baile de carnaval).

Lady Bird, está no terceiro ano do colégio e acaba de se mudar para um colégio católico, dando início a suas experiências, como sexo, novas amizades e a escolha da faculdade (ela sonha em ir para Nova York).


O tempo todo o filme mostra situações conflitantes entre ela e seus familiares – principalmente com sua mãe, amigos e com seu primeiro namorado. Lady Bird consegue ter uma relação boa com seu pai, aliás a relação deles é MUITO boa, cheia de carinho. Mas seu pai está desempregado e isso acaba dificultando ainda mais os relacionamentos dos demais moradores da casa, afinal falta de dinheiro se torna um problemão em todas os lares!

Lady Bird passa por situações como mentir sobre onde mora ou coisas que já fez, comprar o vestido para o baile e ficar entre sua melhor amiga nada popular e a garota mais popular da escola. E são esses dilemas que fazem a personagem em sua jornada descobrir sobre suas necessidades e as necessidades das pessoas que ela ama, entender a necessidade do outro é extremamente difícil, porque somos egoístas.

Chega o momento de encontrar a faculdade, escrever a carta e ser aceita. E ela é aceita, ela consegue, porém, evita contar para sua mãe a princípio porque precisa preparar o terreno, e a mãe que não é nem um pouco a favor dela se mudar age de maneira fria quando descobre e é nessa hora que dá uma vontade enorme de chorar, porque crescer faz parte, e chega uma hora que precisamos partir. Mas quem fica sente falta, e quem vai nem tanto assim, porque ficamos ocupados com tudo que há de NOVO.



Até o momento em que ela vai embora, a grande partida, sua mãe tem a mesma postura, fria – mas percebemos que ela está sofrendo demais com a situação – ela tenta escrever várias cartas para a filha, mas não consegue (e bem no final do filme chega uma carta para Lady Bird uma carta, enviada por seu pai sem que a mãe saiba). Então Lady Bird finalmente bateu as asas, e está numa nova jornada, e sim ela sente falta de casa, mas ser adulta é assim, sentir falta da mãe, de casa, da cidade, dos amigos antigos, mas é preciso continuar firme.

Espero que tenham gostadooo!!
Esse post foi feito pelo colaborador Vanessa Pereira (@vaannes)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar gente!!!